Banco de personagens: Juvêncio J. e a gravidade do seu pensar

Ou a gravidade do seu penar? Do seu pesar? Do quê? Esse homem pensa que só ele serve, só ele é justo, só ele sabe o que é certo, e todas as pessoas estão erradas; na verdade, ele acredita de todo mundo está a mais no mundo, posto que ele é o todo. Juvêncio J. resolveu não gostar mais das pessoas porque elas sempre atrapalham. É o motorista do carro da frente que não o deixa passar. É a atendente do supermercado que demora. É o governo que não faz nada direito e só cria dificuldade. É o motoboy que esbarra no seu carro. É uma porção disso e daquilo, que faz medo. Não consegue ver nada de bom em ninguém esse homem. Talvez ele se baste e não precise nunca de ninguém mesmo. Vamos ver.

Danielle a. Giannini

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s