Poeminhas para aliviar a tensão: Desconsolo

Desconsolo

estrela para poema desalento

O céu fechou num azul escuro
Tal qual preto
De tão denso
Não se viam estrelas
No entanto elas estavam lá
Teimosas
Ardentes
Insinuando-se para a lua
E o céu não teve escolha
Abriu-se em êxtase
Pela noite que ia longe
Ouvindo o silêncio do universo todo
A escuridão desfez-se das trevas
Enfim a aurora irrompeu o firmamento
Estava morto o desconsolo

 

Danielle Arantes Giannini

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s