Entre o fazer e o não fazer

Se você está em dúvida entre escrever e não escrever, escreva. Entre pintar e não pintar? Pinte. Entre compor e não compor? Componha. Entre criar e não criar? Crie. Mas escreva, pinte, componha, crie somente se todas as células do seu corpo estiverem envolvidas, com o desejo incontido de fazer algo novo surgir; apele para a mente e para a alma, consulte suas memórias passada, presente e futura, despreze os preconceitos e veja se ainda assim restou a vontade de criar. Então escreva, pinte, componha, crie, mas faça isso se puder suscitar um bom sentimento. Se for para destruir, desiludir, desencorajar, desmoralizar, deixe a criação pra lá; sente-se, respire fundo, coma um chocolate. Aos poucos as células vão serenar, a vontade vai passar e a vida vai seguir. Pense nisso!

Danielle A. Giannini